11 de dezembro de 2016

Eram

Era sorriso. Um puro sorriso vindo dali. Era uma presença, presença boa que percebi.
No meio do caminho, tropeçamos. Nas quedas do caminho, nos encontramos.
Já era noite. Era sorriso. Era madrugada. Era um abrigo.
Já era madrugada e eu seguia, seguindo. Era profundo, silêncio, sozinho.
Solidão, não era a assim tão ruim. Quão temeroso seria aceitar que o seu melhor estado era assim, sem platéia ou troféu?
Só me deixe assim aqui quieto, porque o vento da madrugada já chegou. Era frio. Era um sorriso. Que sorriso!
Era singelo, um abrigo.

0 comentários: